Atendimento
(11) 4993-5400
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Condições de acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida¹
 
A adequação dos espaços, mobiliários e equipamentos, das edificações e dos sistemas e meios de comunicação para o acesso das pessoas com deficiência é uma exigência, um ato de cidadania que deve ser exercitado pela instituição de ensino superior (IES) e conscientização de todos para contribuir na formação dos sujeitos, permitindo assim o acesso de todos no ensino superior. 
 
Destacam-se alguns espaços acessíveis e algumas ações que já foram consolidadas na IES: 
- edificações apresentam condições de acessibilidade às pessoas com deficiência como elevadores, espaço adequado nas salas de aulas e banheiros acessíveis; 
 - inserção da disciplina de LIBRAS na matriz curricular dos cursos e contratação de intérprete; 
- instalação de sistema de síntese de voz em alguns computadores da instituição; 
- reforma e adequação da biblioteca para garantir espaços acessíveis; 
- melhorias em calçadas do campus. 
 
Para os próximos anos está previsto a acessibilidade de todo o campus. 
Foi realizado um mapeamento das adequações necessárias em todas as edificações, assim como o acesso até as mesmas com a finalidade de eliminar barreiras físicas, visuais e auditivas. 
 
O Projeto de acessibilidade (rota acessível, mobiliário e comunicação) em todo o campus contempla algumas condições propostas de mobilidade e de utilização de equipamentos e instalações físicas na instituição em geral, tais como: 
 
- Melhoria e nivelamento de todas as calçadas, colocação de piso tátil direcional/alerta, melhoria de algumas rampas de acesso e rebaixamento de calçadas; 
- Colocação de sinalização tátil em alto relevo e em Braille; 
- Colocação de sinalização visual de identificação em portas, paredes e melhorar a sinalização nas vagas do estacionamento e nas travessias com faixa de pedestres. 
 
 
¹Conforme o disposto na CF/88, Art. 205,206 e 208, na NBR 9050/2004, da ABNT, na Lei nº 10.098/2000, nos Decretos, nº 5.296/2004, nº 6.949/2009, nº 7.611/2011 e na Portaria nº 3.284/2003.