Portaria 1: Av. Príncipe de Gales, 821,
Portaria 2: Av. Lauro Gomes, 2000

(11) 4993-5400
fmabc@fmabc.br

Centro Universitário Saúde ABC

Laboratório de Análises Clínicas da MedABC amplia exames de Covid-19 para 10 cidades

Unidade do Centro Universitário Saúde ABC já realizou mais
de 7 mil exames de RT-PCR e outros 6 mil testes rápidos

 

O Laboratório de Análises Clínicas do Centro Universitário Saúde ABC / Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) já está realizando testes para detecção do novo coronavírus em 10 cidades do Estado de São Paulo. Até meados de maio, a unidade contabilizava mais de 7 mil testes realizados do tipo RT-PCR e outros 6 mil testes rápidos. O início do trabalho ocorreu em março com São Bernardo e São Caetano. Em 10 de abril, o Instituto Adolfo Lutz publicou no Diário Oficial do Estado de São Paulo o credenciamento da unidade do ABC, dispensando de contraprova os resultados obtidos. Desde então, novos municípios buscaram a FMABC para parcerias na área.

 Convênios com Santo André, Ribeirão Pires e Mauá tiveram início em abril. Em seguida começaram Cajamar, Caieiras, Franco da Rocha, Francisco Morato e Mairiporã. Hoje o Laboratório da FMABC analisa média de 400 exames por dia, tanto de RT-PCR quanto de testes rápidos. “Os municípios colhem as amostras e nos encaminham. Nós realizamos a análise dos materiais e aplicamos metodologia própria, desenvolvida no início deste ano. No caso do RT-PCR, entregamos os resultados em no máximo 48 horas”, informa o vice-reitor do Centro Universitário e coordenador do Laboratório de Análises Clínicas da FMABC, Dr. Fernando Luiz Affonso Fonseca.

 A equipe do Laboratório iniciou a padronização da metodologia do RT-PCR em janeiro e enviou o pedido de credenciamento ao Instituto Adolfo Lutz, que avaliou o protocolo utilizado, a condução da reação, a coleta das amostras e a forma como é feita a extração do material genético-viral. O processo foi aprovado e o Centro Universitário Saúde ABC passou a realizar exames para São Caetano e São Bernardo, cujos resultados positivos eram enviados para confirmação no próprio Adolfo Lutz. Desde a publicação do credenciamento no Diário Oficial, a contraprova não é mais necessária e os casos positivos são notificados diretamente à Secretaria de Estado da Saúde. Já os testes rápidos começaram a ser realizados em abril.

 Além do Dr. Fernando Fonseca, integram a equipe responsável pelo projeto os pesquisadores Beatriz Alves, Glaucia Luciano, Matheus Perez, Katharyna Gois e Marina Peres.

 

Informações à Imprensa com Eduardo Nascimento

Comunicação Fundação do ABC

(11) 2666-5430

www.fuabc.org.br - www.fmabc.br