fbpx

Portaria 1: Av. Príncipe de Gales, 821,
Portaria 2: Av. Lauro Gomes, 2000

(11) 4993-5400
fmabc@fmabc.br

Centro Universitário FMABC

Ômicron é identificada pela primeira vez na região, aponta FMABC

Pin It

Publicado em: 29/12/2021

Sequenciamento genômico feito no laboratório do Centro Universitário detectou 3 casos, dos quais 2 em São Bernardo do Campo e 1 em São Caetano

O Centro Universitário FMABC, de Santo André, confirmou nesta quarta-feira (29/12) os primeiros casos da Ômicron, nova variante do coronavírus, no Grande ABC.

Por meio do sequenciamento genômico realizado no laboratório do centro universitário, foram identificados dois casos de São Bernardo do Campo e um de São Caetano do Sul.

Nenhum dos pacientes diagnosticados tinha histórico recente de viagens, o que pode sugerir transmissão comunitária, cabendo essa avaliação às autoridades de saúde por meio de seus serviços de vigilância epidemiológica.

Além da identificação da nova variante de atenção no ABC, o laboratório também registrou um aumento no percentual de testes positivos de Covid detectados nos exames RT-PCR. O índice de positividade, que era de 2,5% três dias atrás, hoje está em 8%. O Centro Universitário realiza em média 250 testes semanalmente.

O Centro Universitário vem fazendo o sequenciamento genético das variantes de Covid desde o mês de setembro. Até o momento todos os lotes analisados vinham demonstrando a prevalência da variante Delta, mas neste último lote 80% foram de Ômicron. Além dos três casos encontrados no Grande ABC, houve ainda um caso da nova variante registrado na cidade de São Paulo.

“O sequenciamento genético nos permite conhecer e acompanhar a evolução das variantes de maneira mais ágil. Um vírus altamente transmissível como este causador da COVID está sempre mudando para se adaptar. Quanto mais amostras tivermos para analisar, mais iremos entender como ele está se desenvolvendo na comunidade, quais medidas de prevenção são mais efetivas e como as vacinas estão agindo. Com essa iniciativa faremos um mapeamento mais detalhado dos casos na região”, explica Fernando Fonseca, vice-reitor do Centro Universitário FMABC.