Atendimento
(11) 4993-5400
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

APRESENTAÇÃO

O Mestrado Profissional (MP) é uma modalidade de pós-graduação “stricto sensu” cujas características foram definidas por meio das seguintes portarias: CAPES Nº. 80 de 16 de dezembro de 1998, CAPES Nº 7 de 22 de junho de 2009 e a CAPES Nº 17 de 28 de dezembro de 2009.

A principal diferença entre o mestrado acadêmico (MA) e o mestrado profissionalizante (MP) é o produto, isto é, o resultado almejado. No MA, pretende-se pela imersão na pesquisa, formar a longo prazo um pesquisador. No MP, também deve ocorrer a imersão na pesquisa, mas a finalidade é formar alguém que, no mundo profissional externo à academia, saiba localizar, reconhecer, identificar e, sobretudo, utilizar a pesquisa de modo a agregar valor às suas atividades. Com tais características, o MP aponta para uma clara diferença no perfil do candidato a esse mestrado e do candidato ao mestrado acadêmico.

O MP tem em comum com o MA a natureza de pós-graduação  “stricto sensu” e, por isso, sofre do mesmo rigor na aprovação da proposta e nos critérios de avaliação aplicados pela CAPES. O MP não é uma forma facilitada de obtenção do título de Mestre nem deve ser confundido com cursos “lato sensu” de especialização ou MBA. Daí, também, o MP ter as mesmas prerrogativas do MA, incluindo a docência, conforme reconhece a CAPES.

O título de mestre obtido nos cursos de mestrado profissional reconhecidos e avaliados pela CAPES, credenciados pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e validados pelo Ministro de Estado da Educação tem validade nacional.

OBJETIVO

Formar profissionais aptos ao exercício da atividade profissional qualificada gerando, utilizando e difundindo conhecimentos científicos e tecnológicos visando a melhorar produtos e processos produtivos.

O mestrado profissional tem como ênfase os princípios de aplicabilidade técnica, flexibilidade operacional e organicidade do conhecimento técnico-científico, visando ao treinamento de pessoal pela exposição dos alunos aos processos da utilização aplicada dos conhecimentos e o exercício da inovação, objetivando a valorização da experiência profissional.

INSCRIÇÕES

As inscrições serão abertas anualmente no período do primeiro dia útil de dezembro ao último dia útil de janeiro do ano seguinte. O número de vagas e os valores a serem pagos dependerão do programa de mestrado profissional escolhido. A seleção dos candidatos será feita por análise curricular e entrevista, não existindo a condição de ouvinte para os programas de mestrado profissional. Informações detalhadas de cada programa de mestrado profissional serão disponibilizadas no site www.fmabc.br.

PRAZOS REGIMENTAIS

É de responsabilidade exclusiva do aluno a observância de todos os prazos regimentais.           Seguindo os critérios CAPES, os alunos do programa de mestrado profissional deverão concluí-lo no período de vinte quatro meses, com possibilidade de prorrogação de até três meses para apresentação do trabalho de conclusão de curso, desde que previamente aprovado pelo conselho da pós-graduação.

No período regular de pós-graduação, o candidato deverá realizar o exame de proficiência na língua inglesa cuja avaliação será aplicada por instituição de ensino da língua inglesa.

O aluno deverá escolher um dos professores do corpo docente do programa de mestrado profissional que está matriculado para ser o responsável pela orientação do seu trabalho de conclusão de curso, cujo tema deverá inserir-se na área de atuação do curso.

CONDIÇÕES PARA O DESLIGAMENTO

  • O aluno será desligado do programa de mestrado profissional da FMABC, se ocorrer uma das seguintes situações:
  • Se o aluno não obtiver a aprovação nas disciplinas obrigatórias no prazo de 24 meses.
  • Se não obtiver proficiência em língua estrangeira (Inglês).
  • Se estiver inadimplente com os pagamentos das mensalidades por período superior a 3 (três) meses.
  • Se obtiver nível D em qualquer disciplina, pela segunda vez.
  • Se não cumprir qualquer atividade ou exigência nos prazos regimentais.
  • O aluno que abandonar as disciplinas sem requerer o cancelamento justificado é considerado reprovado independentemente do cumprimento dos encargos financeiros.
  • Se for reprovado pela segunda vez no Exame de Qualificação.
  • Sofrer penalidade disciplinar, devidamente julgada pela Comissão de Pós-Graduação.

ENCAMINHAMENTO DAS PROPOSTAS

As propostas para abertura de novos cursos deverão ser encaminhadas à Pós-Graduação no período de primeiro dia útil de outubro ao último dia útil de janeiro do ano seguinte. Elas serão avaliadas pela Comissão do Mestrado Profissional no prazo de trinta dias a contar da data de submissão. Posteriormente, os pareceres serão encaminhados ao Conselho de Pós-Graduação para aprovação.

No caso de aceitação, será agendada uma reunião com o coordenador do curso e um dos membros da comissão de mestrado profissional, no prazo de 30 (trinta) dias, para esclarecimentos e futura submissão na CAPES.

As propostas de cursos de mestrado profissional serão apresentadas à  CAPES mediante preenchimento por meio eletrônico via internet do Aplicativo para Cursos Novos -Mestrado Profissional (APCN-MP), em resposta a editais de chamadas públicas, dentro de cronograma estabelecido periodicamente pela agência.

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DAS PROPOSTAS

Estrutura curricular

Deve ser objetiva, coerente com as finalidades do programa e consistentemente vinculada à sua especificidade, enfatizando a articulação entre conhecimento atualizado, domínio da metodologia pertinente e aplicação orientada para o campo de atuação profissional.

Deve estimular a formação em pesquisa, contemplando disciplinas de caráter metodológico para a prática de investigação científica, divulgação de seus resultados e incorporação dos conhecimentos à prática, de modo a qualificar o exercício profissional.

Deve possibilitar a inclusão, quando justificável, de atividades curriculares das áreas das ciências sociais aplicadas correlatas com o programa, tais como legislação, comunicação, administração e gestão, ciência política e ética. 

A grade curricular poderá ser estruturada em módulos e formada por disciplinas obrigatórias e/ou eletivas, utilizando o regime de créditos.


Corpo docente

O corpo docente do programa deve ser altamente qualificado, conforme demonstrado pela produção intelectual constituída por publicações específicas, produção artística ou produção técnico-científica, ou ainda por reconhecida experiência profissional, conforme o caso.

A qualificação docente deve ser compatível com a área e a proposta do programa, de modo a oferecer adequadas oportunidades de treinamento para os alunos e proporcionar temas relevantes para o seu trabalho de mestrado.

O corpo docente deverá ser composto por 20% de docentes (orientadores) permanentes. Esses docentes deverão estar trabalhando para a instituição há pelo menos um ano com linhas de pesquisa ou de atuação profissional consolidadas.

Outros profissionais sem título de doutor poderão compor o corpo docente, conforme normatização no 7 de 22 de junho de 2009 do Ministério da Educação, porém, deverão ter produção técnica e/ou científica relevante na área de concentração do curso, tanto em qualidade, quanto em quantidade.


Infraestrutura de ensino e pesquisa

A proposta deve detalhar a infraestrutura disponível a ser utilizada, por exemplo:

  • Laboratórios de pesquisa e/ou de atuação profissionais (hospitais, ambulatórios, laboratórios de investigação, centros de saúde etc.) devidamente equipados para o desenvolvimento dos projetos propostos.
  • Biblioteca com acervo dos principais títulos, em meio impresso e eletrônico.
  • Salas de docentes e discentes e salas para funções administrativas.

 

Público-alvo: conciliar a proposta ao perfil peculiar dos candidatos ao programa.

Avaliação do desempenho e conclusão do curso:

A aprovação do aluno no final do programa deverá ser feita por meio de:

  • Frequência: mínima de 75% (cinquenta por cento).
  • Prova escrita: as questões poderão ser dissertativas e/ou múltipla escolha. Os temas abordados serão aqueles previamente ministrados nas disciplinas, possibilitando ao aluno demonstrar domínio do objeto de estudo.
  • Prova prática: poderá ser realizado em diferentes formatos, tais como: discussão de caso clínico, realização de um procedimento diagnóstico ou de um procedimento terapêutico.
  • Trabalho de conclusão do curso (TCC): poderá ser apresentado em diferentes formatos, tais como dissertação, revisão sistemática e aprofundada da literatura, artigo, relatórios finais de pesquisa, estudos de caso, sem prejuízo de outros formatos, de acordo com a natureza da área e a finalidade do curso.


Viabilidade financeira

Os programas deverão ter uma fonte clara de financiamento, seja mediante os contratos com os alunos e/ou convênios com instituições de saúde interessados na formação de seus profissionais, ou outras fontes de recurso para o desenvolvimento de pesquisas.


Bolsas de Estudo

O mestrado profissional não pressupõe, a qualquer título, a concessão de bolsas de estudos pela Capes.

 

FIM